5 tópicos para discutir com adolescentes

Atualmente, você poderia falar com 100 pais sobre assuntos para conversar com os adolescentes e provavelmente receberia 100 tópicos, todos bem-intencionados e apropriados. Mas há cinco que parecem destacar-se e que os pais precisam passar um pouco mais de tempo discutindo conforme seus filhos crescem e especialmente quando seus filhos atingem a adolescência: relacionamentos, respeito por si mesmo e pelos outros, aprendizagem, hábitos financeiros e valores.

1. Relacionamentos

Talvez um dos temas mais desafiadores para discutir com alguém, principalmente adolescentes, são os relacionamentos. Relacionamentos vêm em vários tamanhos - pessoal, amizades, profissional, sexual, espiritual e emocional. Como os adolescentes lidam com essas relações pode elevar ou danificar a si mesmo, às vezes após um longo período ou instantaneamente.

Enquanto algumas pessoas acreditam que são livres para fazer o que quiserem nos relacionamentos, uma decisão simples de diminuir padrões pessoais ou fazer coisas que você normalmente não faria pode ditar um caminho destrutivo que você nunca teria escolhido. Relacionamentos podem ajudar a criar felicidade em sua vida ou extinguir qualquer felicidade que possa existir. Enquanto os pais tiveram muitas experiências com relacionamentos, suas experiências por vezes não importam para seu adolescente. Por outro lado, se os adolescentes escutassem seus pais e outros, suas vidas poderiam ser muito mais fáceis. Muitas vezes, porém, os adolescentes devem aprender da maneira mais difícil. Mas sabemos que ensinar os adolescentes a desenvolver relacionamentos saudáveis e edificantes irá criar e estabelecer relacionamentos mais sólidos e fortes.

2. Respeito por si mesmo e pelos outros

Esse é um tema que os pais devem começar a ensinar seus filhos desde pequenos. É claro que ensinar respeito por si mesmo e pelos outros é apresentado de forma diferente se seu filho tem seis anos ao invés de 13, 14 ou até mais velho. Em seu livro, “Standing for Something: 10 Neglected Virtues That Will Heal Our Hearts and Homes”, Gordon B. Hinckley, um líder religioso muito respeitado, escreveu: “Respeito por si mesmo é o início de cultivar a virtude em homens e mulheres.”

Parte de respeitar a si mesmo e aos outros também depende da compreensão de que você é o marionetista de sua própria vida. Deixar que as pessoas se aproveitem de você não irá lhe ajudar a crescer e progredir. Parte de qualquer conversa de pais deve se basear em ajudar adolescentes a entender quem são e por quê, e que essas diferenças em outros são apenas diferenças. Ver as pessoas pelo o que elas são e não ser crítico sobre elas pode aumentar o respeito por si próprio e pelos outros.

3. Aprendizagem

Poucas coisas são mais importantes do que ajudar os adolescentes a entenderem que a aprendizagem, não apenas a educação, é importante. Conforme os filhos entram na adolescência, as perguntas surgem por todos os lados: o que você vai fazer quando crescer? Para qual faculdade você vai? O que você vai estudar? E uma série de outras. Durante a adolescência é o momento de explorar as opções. Muitas escolas desenvolvem projetos para ajudar os alunos a se prepararem melhor para quando entrarem na faculdade.

Os pais devem encorajar seus filhos adolescentes a tirar proveito de visitas a faculdades e empresas, projetos voluntários, estágios e outras oportunidades para testar o campo. Pessoas que obtiveram educação superior ganham mais dinheiro, vivem vidas mais completas e até mais longas e possuem um senso de crescimento e consciência pessoal. A aprendizagem não acaba na formatura do Ensino Médio. Pelo contrário, é um exercício para a vida toda.

4. Hábitos financeiros

O mundo tem falta de instrução financeira definitiva. Os pais podem realmente ajudar seus filhos ao incutir neles bons hábitos e habilidades financeiras. Falar com adolescentes cedo sobre bons hábitos financeiros irá poupá-los de muitas dores de cabeça em sua vida no futuro. Na verdade, nunca é cedo demais para começar a falar sobre gerenciamento financeiro com seus filhos. Comece uma poupança quando forem pequenos e sugira que eles economizem pelo menos 50 centavos ou mais de qualquer mesada ou presentes em dinheiro que eles recebam. Parte da instrução financeira é ensinar aos adolescentes o valor do dinheiro. Quando eles entram na adolescência (talvez até antes) leve-os ao banco e peça para o seu gerente do banco falar sobre contas - poupança, débito, etc. Colocar os jovens em orçamentos é uma coisa boa. Muitos jovens começam cedo, ganhando ou recebendo algum tipo de dinheiro, e eles precisam de orientação. Ao ensinar adolescentes sobre os desafios com crédito e o valor de pagar as coisas com dinheiro e fazer o pagamento na hora só irá reforçar seu gerenciamento financeiro.

5. Valores

Os pais precisam ensinar valores aos seus filhos adolescentes. E há muitos: generosidade, honestidade, integridade, gratidão, respeito, tolerância, fé, serviço, trabalho duro, perseverança, consistência e a lista continua. Esses e outros valores devem ser ensinados desde o início, mas os adolescentes podem entender melhor a importância desses na sociedade de hoje. Ao nosso redor e na mídia, ouvimos sobre a deterioração dos valores. Os pais podem ensinar seus filhos adolescentes que aqueles que defendem um sistema de valores forte têm uma melhor autoestima, desenvolvem respeito pelos outros, têm uma visão mais clara do que precisam fazer, se comunicam de forma mais eficaz, e desenvolvem relacionamentos mais fortes e saudáveis. Em essência, valores são os alicerces sobre os quais a sociedade se desenvolve, progride e cresce.

Curiosamente, em 1959 o diretor do Colégio Northland, John Tapene, escreveu as palavras de um juiz que atendia jovens regularmente em seu tribunal: “O mundo não lhe deve uma renda, você deve algo ao mundo. Você deve a ele o seu tempo, sua energia e talento... desenvolva uma espinha dorsal e não um osso esternal da galinha... Você é importante e necessário.”

O conselho do juiz tem 55 anos, mas ainda é um conselho criterioso e sábio para pais ensinarem seus adolescentes. Muitas vezes, é necessário ser firme e ousado, mas não arrogante. A vida dos pais e dos filhos seria tão mais fácil se eles decidissem cedo na vida de uma criança os ensinamentos e princípios mais adequados para seus filhos e mantivessem esses princípios até o fim. Com certeza, eles podem procurar ajuda de familiares, amigos, professores, igreja, etc. Mas, no final, os pais têm a responsabilidade de ensinar seus filhos.


Traduzido e adaptado por Sarah Pierina do original 5 topics to discuss with teens, de Darrel L. Hammon](http://familyshare.com/authors/darrel.hammon).

©VirtuaLife 2016
Licença Creative Commons

Que tal nos ajudar?